Os Caminhos do Yoga Clássico

Na tradição do Yoga temos diversos caminhos, amplos e desafiantes, em que através da filosofia prática buscamos nos libertar da identificação com os fenômenos que nos prendem à roda do Samsara (ciclo da vida e da morte). Iremos abordar neste texto os diferentes caminhos dentro do Yoga Clássico. Cada uma dessas correntes poderá focar em um determinado aspecto. Dependendo da fase da vida em que a pessoa está, há sempre um caminho dentro do Yoga para nos apoiar e nos fazer relembrar da essência de quem somos. Isto é muito importante de ser abordado, pois praticar Yoga não é apenas praticar posturas, como veremos a seguir.



Hatha Yoga

Esta prática inclui: ásanas (posturas), pranayamas (controle da energia vital por meio da respiração), mudras (gestos reflexológicos) , bandhas (controle muscular) e kriyas (técnicas de purificação). O objetivo é preparar o corpo para as práticas espirituais. Por isso, trabalhamos o corpo físico melhorando o funcionamento de todas as células, tecidos, órgãos e sistemas. Quando o corpo está em equilíbrio, torna-se mais fácil equilibrar e integrar o Ser.


Kundalini Yoga

Este caminho trabalha o corpo de energia, focando no fluxo de Prana (energia vital), que está dentro do nosso ser, estudando os chakras (centros de energia) e nadis (canais de energia) do nosso corpo sutil. Quando nosso corpo energético está equilibrado, se reflete em um corpo mais saudável.


Bhakti Yoga

É o caminho devocional, trabalhando o corpo emocional e espiritual. Busca-se uma conexão divina, manifestada como uma deidade ou como um guru. São realizados rituais devocionais, cantos, entoação de Mantras e prestação de serviço a Deus e ao guru (como extensão do divino). É a canalização das emoções através da adoração ao divino.


Karma Yoga

Yoga da ação: é através deste caminho que entendemos a relação entre o mundo físico e o espiritual. Devemos agir com a atitude interna que beneficie o nosso entorno, sem esperar nada em troca. É buscar ser um indivíduo saudável, que equilibra os cuidados pessoais com o serviço aos demais, trilhando o caminho do verdadeiro Ser.

Leitura base: Karma Yoga deve ser vivenciado na prática da ação, geralmente dentro de um ashram, mas pode acontecer também na sociedade. Livro: Karma Yoga (Swami Vivekananda)


Jnana Yoga

É o caminho do conhecimento, o qual nos realizamos através da sabedoria intuitiva. Está relacionado ao Vedanta e é não-dualista, ou seja, o divino e o ser estão integrados. O foco está na auto-investigação, desenvolvendo uma consciência de testemunha de si mesmo, separando o real do irreal.

Leituras. Escrituras de Vivekananda e mestres contemporâneos como Ramana Maharshi, Jean Klein e Krishnamurti.


Mantra Yoga

Caminho através dos sons e palavras de poder. É o Yoga do som sagrado. A Tradição Védica conta que o universo se originou no som OM, que está em constante vibração. É sintonizar a mente com a consciência universal através do som. Os mantras podem ser dirigidos a uma deidade ou auxiliar na purificação e concentração da mente, podendo ser feita com a ajuda do japa mala - colar de contas.


Tantra Yoga

Tantra é ver Deus em tudo e em todas as manifestações, inclusive na sexualidade. As emoções como raiva, medo, inveja, ciúme, tristeza são experimentadas como parte da Unidade. É a realização do sagrado dentro e através do mundo ao nosso redor.


Raja Yoga

É o Yoga “Real”, baseando-se na meditação - o caminho do domínio da mente e dos processos mentais (vrttis), sendo considerado uma forma mais elevada de prática. É baseado nos ensinamentos contidos no Yoga Sutra, obra clássica de Patanjali que sistematizou em 196 sutras todo o ensinamento do Yoga Clássico. Nele, são abordados métodos e práticas que nos conduzem para a Autorrealização (Kaivalya). O aspecto mais conhecido é o chamado Ashtanga Yoga - O Caminho dos Oito Membros, que será abordado em outra postagem com mais profundidade. Para o momento, é interessante saber que os Oito Membros são: Yama (preceitos éticos); Niyama (conduta disciplinar); Ásana (posturas psicofísicas); Pranayama (exercícios respiratórios para domínio do Prana); Pratyahara (abstração dos sentidos); Dharana (concentração); Dhyana (meditação) e Samadhi (êxtase).


5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo